Vida Real

Essa semana está difícil de digerir. O meu ano “letivo” mal começou e eu já estou com o sentimento que vai ser pior do que imaginei.
Estou desde o dia 13.09 indo apenas para o Praktikum (estágio) e apesar de gostar muito do meu trabalho, tenho me sentindo cansada e com muita dor de cabeça durante o dia.
Chego em casa ali pelas 15 horas e ainda tenho que descansar um pouco (eu acordo às 6:20) + fazer possíveis tarefas da casa como tirar louça da lava louças, passar aspirador ou organizar as coisas e então ainda tenho que escrever meu relatório sobre este período de estágio e o que estou aprendendo lá na pratica.
Ontem também tive a visita de uma professora para me avaliar (primeira nota do ano!) e depois que passou eu acabei sentindo um pouco de frustração pelos erros que cometi. Eu sei que é normal, mas durante toda a noite acabei ficando um pouco arrasada e isso comprometeu meu rendimento na hora de escrever o relatório.

Hoje cedo eu tinha um horário marcado as 7:30 no Fahrerlaubnisbehörde (orgão responsável pela carteira de motorista aqui na Alemanha) e acabei tendo que acordar mais cedo do que o normal pois que eu precisava organizar minhas coisas, conferir todos os documentos e fazia questão de tomar café da manhã antes de ir já que se tratando de repartições públicas eu nunca espero o melhor ou mais eficiente dos serviços.

Cheguei lá 10 minutos antes do meu horário e felizmente deu tudo certo. Logo que ficou tudo pronto segui direto para o trabalho (com meia hora de atraso…).

Enfim, passei a tarde sem descansar e agora ainda preciso escrever meu trabalho já que no sábado irei trabalhar e eu preciso ter tudo pronto até no máximo Sexta-Feira. Ouuu seja, mesmo sem descansar eu preciso escrever mais hoje para compensar ontem, amanhã terminar e então finalmente na Sexta apenas conferir e corrigir o necessário.
É tudo programado! Vou fazer uma boa quantidade de chá e tentar ficar acordada o máximo que eu puder mesmo que eu esteja totalmente exausta amanhã. A minha vida inteira deixei as coisas pra última hora, mas se tratando de Alemanha não dá, sempre fico decepcionada comigo mesma quando não consigo fazer as coisas de maneira mais organizada e desde que comecei a estudar aqui isso diminuiu muito e passei a ser muito disciplinada com os estudos.

Agora preciso garrar vergonha na cara e começar a parte de hoje, ou amanhã vai ser mais um dia entre a culpa e o cansaço.

No final de semana vou atualizar o blog com conteúdos mais legais como dicas para viajar de trem dentro da Alemanha e onde fazer compras em Munique, mas por hoje é só isso, só reclamação&desabafo! hahaah

Bis bald!

Cuidados com a pele do corpo o ano inteiro!

Desde que vim para a Alemanha a minha pele mudou muito. A pele do meu rosto antes era mista com tendência a ficar oleosa e agora é mista com tendência a ficar seca e descascar, já a pele do resto do corpo não sei se é interferência do clima ou da água, mas resseca com muita facilidade também.
Sendo assim, logo no começo tive que incluir na minha rotina cremes pro corpo com uréia e óleos para potencializar o processo de hidratação.

Como sou fã de cosméticos, creminhos e tudo que há de bom, acabo sempre procurando alguma novidade para testar, o último foi o óleo Prodigoso da marca francesa Nuxe.
O queridinho das francesas não é Bombril mas é mil e uma utilidades! Hahah.
Você pode utiliza-lo tanto no corpo, quanto cabelos e/ou rosto. Eu particularmente me limito a usa-lo no corpo e às vezes no cabelo, já usei no rosto em casos excepcionais de ressecamento, mas como já faço uso de outros cosméticos, acabo não encontrando espaço para ele na rotina de pele do rosto.
O óleo da Nuxe possui um aroma muito sofisticado e sutil. Adoro usar ele antes de dormir, logo depois do banho. Uso ele na área dos braços (principalmente cotovelos), colo e pescoço.
Na Alemanha você encontra facilmente nas farmácias ou mesmo online, onde os valores costumam ser um pouco mais atrativos.
Sempre que eu compro cosméticos de marcas francesas online eu opto pelo Parfumdreams ou o Medpex, que costuma ter os melhores valores!
No Brasil, encontrei online e disponível aqui.

IMG_0011

Um produto que amo para o inverno é o Charity Pot da marca natureba (e que não testa em animais) Lush.
Já usei três potes desse creme e com certeza é um produto que eu compraria novamente. O único porém é que ele é um pouco melequento e demora um pouco para absorver. Porém, por ser tão denso você não precisa aplicar uma grande quantidade e ele acaba rendendo bastante, o meu dura em torno de 4 meses.
A parte mais legal é estar ajudando uma causa social. Nas embalagens do Charity Pot estão estampadas imagens de projetos que a Lush ajuda financeiramente toda vez que um Charity Pot é vendido.

IMG_0008.jpg

Da série “baratinhos que amamos” entra em cena o produto hidratante mais pratico que já utilizei: o hidratante para banho da Nivea!
Na correria do dia a dia, nem sempre tenho tempo ou paciência para esperar o hidratante comum secar e então poder me vestir. Para agilizar utilizo então o hidratante para banho da Nivea.
Ele tem duas ou três versões sendo vendidas na Alemanha, eu recentemente comprei a da foto, mas prefiro a da embalagem azul com o cheirinho “padrão” Nivea.
Na Alemanha ele é facilmente encontrado em supermercados, e drogarias como DM, Rossmann e Müller.
No Brasil, encontrei ele nas Lojas Americanas.

IMG_0001.jpg

Outro produto bom e barato é a loção da marca Sebamed.
Ao contrário do hidratante da Lush, ele absorve fácil e é leve. Tenho usado muito ele nesse final de verão/começo de Outono enquanto ainda não estou tomando banhos fervendo hahah. Utilizo ele no corpo inteiro e na área do colo e braços, reforço com o óleo da Nuxe. Aqui na Alemanha, os produtos da Sebamed são facilmente encontrados em drogarias e possuem um valor bem acessível. Os produtos da Sebamed também estão disponíveis no Brasil.

IMG_0002.jpg

A Balea é uma marca da drogaria DM. Eles “copiam” muitos produtos de marca e vendem por um valor bem mais em conta que o “original”. No caso dessa loção hidratante, ela possui uréia e eh indicada para peles muito secas (ótimo para o inverno!).
A uréia e um componente orgânico muito eficaz contra o ressecamento da pele. Como agora estou com muitos produtos “empilhados” no banheiro, acabo sempre esquecendo dele, mas com certeza é um baratinho muito eficaz no auge do inverno. O valor dele não chegou a 3 euros.

IMG_0006.jpg
Agora uma parte bonus! os esquecidos/pouco utilizados ao longo do ano hahaha. Não sou boa com esfoliantes, simplesmente não lembro de usar e acabo usando somente quando tomo banho de banheira…o que não e lá muito frequente. Tenho no banheiro um esfoliante da Treaclemoon que é uma marca alemã relativamente nova e aposta em produtos veganos. A Treaclemoon está disponível em praticamente todas as drogarias alemãs.
Outro que está ali de enfeite no banheiro (:-P) é o exfoliante de óleo de Argan da The Body Shop.
Vocês que usam esfoliantes, em que momento da vida vocês fazem isso? 😛

IMG_0004.jpg
Ainda na prateleira dos esquecidos…óleo para o corpo! O da Rituals ganhei em um kit de presente, na Europa é facilmente encontrado e no Brasil acredito que ainda não venda. Os produtos são bons e com cheirinhos maravilhos, não uso mais pois não lembro da existência dele hahaah.
Já o óleo da Hipp é um óleo de amêndoas comum para bebês. Dura bastante tempo pois costumo passar apenas na área que tenho estrias. Eu penso em subistituir ele pelo Bio-Oil futuramente, mas primeiro preciso desocupar espaço no banheiro…e aliás, aceito opiniões de quem já usou Bio-Oil!
Os produtos da Hipp podem ser encontrados nas drogarias e alguns supermercados aqui da Alemanha.

IMG_0005.jpg
EXTRA: Cuidados com as mãos! As mãos merecem atenção especial e redobrada no frio. Eu mudo praticamente todos os anos de hidratante para as mãos, não tenho um preferido. Deixo na bolsa o do momento e vou reaplicando ao longo do dia quando tenho tempo. Na verdade, quando o frio chega de vez, eu muitas vezes acabo usando Bephantol creme antes de dormir pois minhas mãos simplesmente descascam e as vezes criam feridas devido a frequência que lavo minhas mãos durante o dia. Não tenho TOC e nem nada do tipo, lavo pois eu trabalho com crianças e não me resta muita opção se não higienizar as mãos com frequência.
Esse ano estou usando o da Bioderma e o da Clarins, ambos encontrados tanto no Brasil quanto na Alemanha. No dia que pesquisei não encontrei o link do mesmo hidratante que uso, somente a versão para pele normal, segue link aqui. O hidratante para mãos da Clarins está disponível em vários sites, inclsuive na Sephora.
Na Alemanha os produtos da Bioderma podem ser encontrados nas farmácias e os da Clarins na rede de drogarias Müller e em boas lojas de departamento como a Galeria Kaufhof.

IMG_0010.jpg
Não acho que é necessário ter uma quantidade imensa de produtos no banheiro para manter a pele em dia, no meu caso, eu fui testando coisas e acabou acumulando um pouco no banheiro. Como deu pra perceber, eu acabo esquecendo alguns deles e usando aqueles que mais deram certo ou que são meus preferidos. Como não jogo fora (dinheiro não cresce em árvore…), acabo utilizando aos poucos e quando acabar apenas não irei comprar novamente. 🙂

E você, quais seus produtos favoritos e quais você não indicaria?

Disneyland Paris & Walt Disney Studios Park em 1 dia

IMG_0001.jpg
Estivemos em Paris durante 3 dias e foi realmente muito pouco para ver todos os pontos turísticos mais famosos da cidade luz e ainda por cima visitar a Disneyland (que merece pelo menos um dia inteirinho da sua viagem). Como nós já tínhamos planos para as duas semanas que minha irmã ficaria aqui, nós acabamos dando prioridade para alguns lugares e combinando que em algum outro momento voltaríamos, ou que ela voltaria por conta para explorar o que não deu tempo.

Essa foi minha segunda vez em Paris. A primeira vez foi lá em 2011 quando eu tinha 19 anos, e eu segui praticamente o mesmo roteiro daquela época, o que facilitou um pouco as coisas já que eu já sabia como funcionava o sistema de metrô da cidade e todos os macetes para evitar uma dor de cabeça durante a viagem.

No nosso segundo dia combinamos de ir para o complexo da Disneyland Paris. Eu não sou a maior fã de Disney, aliás, poderia dizer que não sou fã e ponto, e o pior é que já estive lá duas vezes, por insistência alheia, porém acabo curtindo da minha maneira (longe dos brinquedos radicais).

Eu: guia turística, master em metrô, evitar golpes, intérprete e fotografa da viagem! lol
Algum fã de Toy Story por aí? :)
Que tal gerar energia para Monstrópolis?
Como estávamos indo em pleno verão europeu, eu resolvi não arriscar (pegar filas enormes) e comprar o ticket para os dois parques online no website oficial da Disney Paris. Na tela como a abaixo, você escolhe para quantos dias e quais as datas que pretende visitar os parques. Lembrando sempre que os valores variam ao longo do mês, conforme explico abaixo.

Os dias marcados em azul bem claro são correspondentes ao ticket MINI, ou seja, com valores mais em conta. Os ingressos em azul um pouco mais escuro são os ingressos MAGIC, são geralmente os valores durante todo o mês de Agosto, e foram os que comprei para mim e para minha irmã. Os ingressos SUPER MAGIC – em azul escuro – são os mais caros e correspondem principalmente a finais de semana, época de férias e feriados onde as famílias viajam com mais frequência dentro da Europa.

Os valores para o parque da Disney Paris (somente um dos parques) ficam assim:

MINI
à partir de 48 €  

MAGIC
à partir de 63 

SUPER MAGIC
à partir de 72 

Quando você marca a ou as datas que pretende ir à Disney, a tela abaixo se abre e você pode selecionar o ingresso com a opção de um ou dois parques (Disneyland + Walt Disney Studios). Nessa tela vão aparecer possíveis promoções também, como no caso abaixo.

Selecionei por exemplo a tarifa MAGIC para um dia, dois parques. Este foi exatamente o valor que pagamos durante o mês de Agosto. Após esta tela você só precisa inserir os dados que deverão aparecer em cada um dos ingressos, afinal eles vem personalizados com o nome.
Logo após o pagamento você receberá os ingressos por email e poderá escolher entre utilizar os ingressos impressos ou então fazer a troca de um ingresso menor já no parque. Nós acabamos utilizando os impressos o tempo inteiro e não tivemos problemas.

Para chegar na Disneyland (caso você não esteja hospedado em um dos resorts) você irá precisar sair do centro da cidade.
O complexo de parques fica a cerca de 1 hora do centro, pode ser mais ou menos, vai depender de onde você estará hospedado em Paris. No nosso caso, metrô + trem deu em torno de 1h15m até lá.
Da estação Châtelet – Les Halles pegamos o RER na direção Gare de Marne la Vallée – Chessy, que é o trem direto para a Disneyland Paris.
O caminho até o RER é bem identificado por placas e o trem em direção aos parques está identificado com um rostinho do Mickey, é praticamente impossível ir na direção errada.


O ticket do trem de ida e volta custou cerca de 16 euros por pessoa, infelizmente não fiz foto da maquina, mas foi muito simples de efetuar a compra.

img_0708.jpg

Chegando na Disney, atenção para a legenda…é impossível errar!

Da estação de trem até os parques são no máximo 10 minutos caminhando. Se você ainda vai comprar o ingresso na entrada, recomendo chegar cedo para evitar filas muito longas. Aliás, recomendo chegar cedo de qualquer forma se sua intenção for aproveitar o máximo possível em um dia.
Os portões abrem as 9:30 da manhã (para quem está nos resorts o acesso é mais cedo, por isso você vê aquelas fotos “vazias” em alguns instagrans). Nós chegamos pouquinho antes do parque abrir e a fila ainda não estava enorme, esperamos no máximo uns 10 minutos até entrar.

Outra dica prática é aproveitar os brinquedos com Fast Pass, que é um ingresso com hora marcada para você voltar ao brinquedo sem ter que esperar em uma fila gigaaaante.
Nos brinquedos mais famosos o Fast Pass é uma mão na roda! Nós pegamos para a montanha russa do Aerosmith e para a Big Thunder, nos outros brinquedos o fluxo estava ok e valia a pena esperar na maioria das vezes (nesse dia em média 10 ou 15 minutos de fila).
Para pegar o Fast Pass você precisa encontrar as máquinas que geralmente estão em frente ou ao lado dos brinquedos, você coloca seu ingresso no pequeno scaner e a máquina irá imprimir o ingresso com o horário para você voltar. O Fast Pass naturalmente é gratuito, mas atenção, você só pode pegar um por vez! As máquinas só irão liberar o próximo Fast Pass quando o horário do seu último já tiver expirado.

Outra dica legal para não ter que esperar muito em um brinquedo, são as filas para quem está indo em um brinquedo sozinho! sim, existe uma fila especialmente pra isso. Essa fila geralmente anda rápido, no caso, você ocupa um lugar vazio do lado de pessoas que não conhece, apenas para preencher os espaços livres nos brinquedos. Nós mesmas às vezes entravamos nessa fila e era sucesso! apesar de ir separadas, a gente acabava se divertindo da mesma forma.

Sobre alimentação dentro dos parques, só posso dizer que você precisa se preparar para abrir a mão!
Uma pipoca com refrigerante sai por cerca de 8 euros. Uma refeição tipo lanche (cachorro quente, batata frita e bebida) sai entre 30 e 40 euros para duas pessoas. Nós acabamos não visitando um restaurante temático lá dentro, não era nossa prioridade, então partimos para uma lanchonete quando a fome bateu.
Dentro do parque é permitido a entrada de snacks, então se você estiver disposto a levar seu próprio lanche e sua água, está tudo certo!

Saímos do parque próximo das 23:00, acabamos não assistindo o show de fogos que começaria as 23:30, simplesmente não tínhamos mais energia e o caminho de volta duraria mais de uma hora. Aproveitamos o que deu e com certeza dessa vez eu consegui curtir muito mais do que a primeira vez que estive lá! 🙂

Meus primeiros sinais de esgotamento, e cabelo que pegou chuva o dia inteiro!
No labirinto da Alice :-)

E você, já esteve na Disney Paris? como foi sua experiência e quais foram as suas atrações preferidas?

abraços,

Alana

Manteiga Demaquilante The Body Shop

Pouco mais de dois anos atrás conheci os demaquilantes com textura de balm. Entre uma amostra e outra, nunca encontrei algo que fosse valer a pena pra mim. Eu quero dizer, não me importo em pagar um pouco a mais por um bom creme para o rosto, mas honestamente acho demaquilante um pouco banal demais pra gastar 20 euros (ou mais) em um potinho.

Entre uma pesquisa e outra (e a raiva de tirar rimel a prova d´agua com água miscelar) eu encontrei o demaquilante em manteiga (aka balm) da The Body Shop. Eu ainda lembro o vendedor simpático que me atendeu na loja em Karlsplatz e me explicou que o produto não deixava a pele oleosa e era super indicado para pele sensível. Como na época eu já usava alguns ácidos, eu nem pensei demais e levei embora minha primeira latinha do produto. Foi amor a primeira usada!

fullsizeoutput_680

Eu aplico ele na minha pele seca, ele é um balm, então enquanto você aplica/massageia ele vai derretendo e se tornando um óleozinho bem suave. Eu então pego um lenço demaquilante e retiro toda a maquiagem que sai derretida no lencinho. Eu faço dessa forma já que eu primeiro limpo o “grosso” de maquiagem e depois acabo lavando e usando o Clarisonic durante o banho, mas acredito que poderia também retirar com água morna e secar o rosto com uma toalha normalmente.

fullsizeoutput_67a

Produto incolor, com cheirinho e textura muito suaves

Eu recomprei o mesmo nesta semana depois que o meu acabou praticamente depois de um ano! O produto dura muito, ainda mais se você for o tipo de pessoa que não usa maquiagem todos os dias. Eu guardo o meu sempre próximo aos meus demais cosméticos no banheiro, sei que não é o local mais adequado mas aqui na Alemanha é bem mais seco do que no Brasil e ainda não tive problemas de produtos “desandando” ou estragando por conta da humidade.

Aqui na Alemanha o cleansing butter da The Body Shop está disponível tanto online quanto nas lojas físicas e custa 14€.

No Brasil infelizmente não consegui encontrar a mesma versão vendida aqui, ao menos não online, porém há um oleo demaquilante da mesma linha que fiquei curiosa para testar (li algumas resenhas online aqui e aqui).

O primo rico (e parecidíssimo) da marca Clinique também está disponível no Brasil e na Alemanha por um precinho um pouco mais salgado.

Fora estes, existem ainda uma variedade enorme de balms demaquilantes por aí, depende do quanto você esta disposta a pagar. Eu particularmente cultivo simpatia por marcas que não testam em animais e costumo recomprar quando eles dão certo pra mim 🙂

É isso, se alguém usa ou usou e gostaria de dar opinião, adoraria saber se também funciona bem com pessoas com pele oleosa ou com acne.

Até mais!

Alana

 

3 dias em Paris – Parte I

Logo que confirmei a vinda da minha irmã para a Europa, planejei que iríamos passar alguns dias em algum destino “dos sonhos” dela. Ficamos em dúvida entre Londres e Paris, mas acabamos optando pela capital francesa.
Eu, com minhas péssimas lembranças de 2011 quando estive lá com minha amiga Renata, tinha poucas esperanças que seria uma viagem divertida pra mim (o que no fim foi bem o contrário).

Eu sabia que hoje em dia viajar de trem pela Europa além de acessível poderia ser muito mais fácil do que viajar de avião, afinal você não precisa fazer check-in, despachar malas (e eventualmente pagar extra…), pegar transfer ou trem até o aeroporto (pois estes sempre ficam afastados dos grandes centros) e por fim, você ainda sempre tem que estar no aeroporto 2 horas antes do seu voo para poder despachar bagagem, passar no raio x e todas essas “rotinas” antes de um voo.

Eu geralmente checo os trens e ônibus em um mesmo website, acabo usando na maioria das vezes o Bus Linien Suche em alemão mesmo, mas pelo que vi eles também oferecem o site em vários outros idiomas. Ali você seleciona a data e como você pretende viajar: trem, ônibus ou mesmo car sharing!

Por ali encontrei passagens para Paris em um horário muito conveniente (saindo umas 6:20 da manhã e chegando em Paris as 12:15!) e preço era muito acessível, se não mais barato do que voar! considerando claro, também o fato de que eu não teria a bagagem extra inclusa e isso seria um tormento pois eu planejava aproveitar a ida à Paris para comprar dermo cosméticos franceses que lá são bem mais baratos do que na Alemanha.

Paguei cerca de 114€ por passagem (ida e volta) por pessoa alguns meses antes da minha irmã vir. Enquanto isso, ainda teria tempo suficiente de planejar onde ficaríamos hospedadas e o que poderíamos fazer em 3 dias completos na cidade luz.

Fiz a compra das passagens diretamente no site da companhia francesa Oui e fiquei surpresa quando o site deu “pau” durante a compra e quase que não encontro as mesmas passagens pelo mesmo valor novamente. Tentei novamente e deu tudo certo! O único problema foi que dias depois eu recebi um email da companhia dizendo que o trem MUC – PARIS seria cancelado por conta de obras nos trilhos, foi aí que começou o estresse. Ligar na Oui não adiantava, pois não sabiam informar, emails não foram respondidos e tudo que me restava era aguardar pois a DB provavelmente não iria se responsabilizar por um trem que não era deles. Enfim, poucas semanas antes de ir viajar eu entrava no site da Oui todos os dias e tudo que aparecia no site é que estava tudo normal e os horários continuavam os mesmos, nada sobre cancelamento. Fiquei na dúvida a respeito da veracidade e se deveria contestar as informações mais uma vez com o atendimento deles mas acabei largando de mão e preferi acreditar que o email que eu havia recebido não se passava de um engano.

Chegando o dia de embarcar para a França, lá estava nosso trem! não havia sido cancelado, estava lá paradinho esperando por quem não acreditou na pegadinha do malandro que enviaram por email!
O trem (bala) que pegamos era muito confortável, os banheiros limpos e bastante espaço entre as cadeiras. O wifi funcionava perfeitamente e o tempo acabou passando bem rápido. Com certeza valeu muito a pena não ter voado para Paris.

O nosso trem de volta teve uma troca em Stuttgart, fomos até lá com um trem muito parecido com aquele que pegamos na ida, porém em Stuttgart trocamos por um da DB que não era lá essas coisas mas dava pra aguentar já que seriam apenas 2 horas de viagem e a internet estava funcionando bem (wifi = tá tudo certo).

Chegamos em Paris e fomos diretamente para o nosso hotel para deixarmos as malas e  trocar de roupa. Desta vez reservei um hotel da rede Ibis no sul de Paris, optei pelo ibis Styles Montparnasse pela questão localização + custos + café da manhã incluso por um valor acessível. Eu sabia que a gente ia passar pouco tempo no hotel então também nem procurei por nada sofisticado. E foi exatamente como eu havia imaginado. Eu achei a localização dele bem ok. O hotel era fácil de achar e era uma área bem calma e segura.
Recomendaria este hotel para quem já visitou a cidade ao menos uma vez, já que ele não é super central e você gasta um tempinho até chegar nas principais atrações (a não ser que pra você este não seja um problema).

Chegando no hotel o recepcionista nos deixou fazer o check in um pouco antes, já que a gente já estava ali e o quarto estava pronto. Trocamos de roupa e tentamos seguir o que eu havia planejado para o resto do dia, que seria:

Jardim de Luxemburgo
Catedral de Notre Dame
Louvre (por fora) e o Jardim de Tulherias

E para encerrar eu havia marcado para aquele dia mesmo uma visita a Torre Eiffel. Eu comprei os tickets online pelo website oficial da torre. Por favor se comprarem online, comprem por este site! Vi vários outros tentando se passar por oficial e vendendo os tickets por valores absurdos! Não ganho nada se você usar este link, mas você economiza não caindo na mão de sites vigaristas.
O ticket pra mim (que tenho 26 anos) custou 16€ e para minha irmã de 17 anos custou apenas 8€. Nós optamos por subir apenas até o segundo piso, pois a nossa intenção era conseguir identificar os lugares lá de cima.
Uma dica se você estiver em Paris e tenha a intenção de subir na Torre Eiffel: verifique o horário do pôr do sol e tente comprar a entrada para a torre um pouco antes dele começar, vai ser uma experiência incrível, garanto!

Acabou que neste dia eu também tive tempo de passar na City Pharma, que merece um post todinho dela (pois os valores de dermo cosméticos são excelentes!) então vou deixar pra outra hora.

IMG_0026

IMG_0038

IMG_0090

 

IMG_0168

Pôr do sol visto do segundo piso da Torre Eiffel

IMG_0191

 

Quando chegamos na Torre Eiffel ficamos surpresas por estar toda cercada e com um acesso um pouco confuso nos dias que estivemos lá, aparentemente estão acontecendo algumas obras no local, o que exatamente nem me dei ao trabalho de me informar.

Da torre pegamos um ônibus e de lá fomos até uma estação de metro para então finalmente chegarmos no hotel. Quando estávamos quase lá me dei conta que não comíamos há muitas horas e que certamente seria difícil dormir com barriga vazia haha… Encontramos um restaurante chinfrim que se dizia italiano próximo ao hotel, que depois me arrependi amargamente (já que a comida estava péssima!!).
Deveria ter achado outro lugar, mas já havia passado das 22:00 e eu estava desesperada meeeeesmo por um prato de comida quente, mesmo sendo tão tarde.
No fim o dono estava lá era bem divertido, tentou fazer piadinhas e até truque de mágica com dinheiro quando fui pagar, teria sido ótimo se ele não tivesse nessa hora tentado me dar 10 euros a menos! e eu que não durmo no ponto, pedi na mesma hora que a gracinha acabou o restante do troco. O nome do restaurante não lembro, mas com certeza só recomendaria a passar longe quando estiverem em Paris.

No hotel depois da comida terrível, porém de barriga cheia só conseguimos tomar banho e capotar. Nosso segundo dia foi reservado inteiramente para a Disney Paris, que merece seu próprio post com uma avaliação dos brinquedos radicais e por isso fica pra próxima, pois aqui já está enorme. 🙂

Abraços,

Alana