3 dias em Paris – Parte I

Logo que confirmei a vinda da minha irmã para a Europa, planejei que iríamos passar alguns dias em algum destino “dos sonhos” dela. Ficamos em dúvida entre Londres e Paris, mas acabamos optando pela capital francesa.
Eu, com minhas péssimas lembranças de 2011 quando estive lá com minha amiga Renata, tinha poucas esperanças que seria uma viagem divertida pra mim (o que no fim foi bem o contrário).

Eu sabia que hoje em dia viajar de trem pela Europa além de acessível poderia ser muito mais fácil do que viajar de avião, afinal você não precisa fazer check-in, despachar malas (e eventualmente pagar extra…), pegar transfer ou trem até o aeroporto (pois estes sempre ficam afastados dos grandes centros) e por fim, você ainda sempre tem que estar no aeroporto 2 horas antes do seu voo para poder despachar bagagem, passar no raio x e todas essas “rotinas” antes de um voo.

Eu geralmente checo os trens e ônibus em um mesmo website, acabo usando na maioria das vezes o Bus Linien Suche em alemão mesmo, mas pelo que vi eles também oferecem o site em vários outros idiomas. Ali você seleciona a data e como você pretende viajar: trem, ônibus ou mesmo car sharing!

Por ali encontrei passagens para Paris em um horário muito conveniente (saindo umas 6:20 da manhã e chegando em Paris as 12:15!) e preço era muito acessível, se não mais barato do que voar! considerando claro, também o fato de que eu não teria a bagagem extra inclusa e isso seria um tormento pois eu planejava aproveitar a ida à Paris para comprar dermo cosméticos franceses que lá são bem mais baratos do que na Alemanha.

Paguei cerca de 114€ por passagem (ida e volta) por pessoa alguns meses antes da minha irmã vir. Enquanto isso, ainda teria tempo suficiente de planejar onde ficaríamos hospedadas e o que poderíamos fazer em 3 dias completos na cidade luz.

Fiz a compra das passagens diretamente no site da companhia francesa Oui e fiquei surpresa quando o site deu “pau” durante a compra e quase que não encontro as mesmas passagens pelo mesmo valor novamente. Tentei novamente e deu tudo certo! O único problema foi que dias depois eu recebi um email da companhia dizendo que o trem MUC – PARIS seria cancelado por conta de obras nos trilhos, foi aí que começou o estresse. Ligar na Oui não adiantava, pois não sabiam informar, emails não foram respondidos e tudo que me restava era aguardar pois a DB provavelmente não iria se responsabilizar por um trem que não era deles. Enfim, poucas semanas antes de ir viajar eu entrava no site da Oui todos os dias e tudo que aparecia no site é que estava tudo normal e os horários continuavam os mesmos, nada sobre cancelamento. Fiquei na dúvida a respeito da veracidade e se deveria contestar as informações mais uma vez com o atendimento deles mas acabei largando de mão e preferi acreditar que o email que eu havia recebido não se passava de um engano.

Chegando o dia de embarcar para a França, lá estava nosso trem! não havia sido cancelado, estava lá paradinho esperando por quem não acreditou na pegadinha do malandro que enviaram por email!
O trem (bala) que pegamos era muito confortável, os banheiros limpos e bastante espaço entre as cadeiras. O wifi funcionava perfeitamente e o tempo acabou passando bem rápido. Com certeza valeu muito a pena não ter voado para Paris.

O nosso trem de volta teve uma troca em Stuttgart, fomos até lá com um trem muito parecido com aquele que pegamos na ida, porém em Stuttgart trocamos por um da DB que não era lá essas coisas mas dava pra aguentar já que seriam apenas 2 horas de viagem e a internet estava funcionando bem (wifi = tá tudo certo).

Chegamos em Paris e fomos diretamente para o nosso hotel para deixarmos as malas e  trocar de roupa. Desta vez reservei um hotel da rede Ibis no sul de Paris, optei pelo ibis Styles Montparnasse pela questão localização + custos + café da manhã incluso por um valor acessível. Eu sabia que a gente ia passar pouco tempo no hotel então também nem procurei por nada sofisticado. E foi exatamente como eu havia imaginado. Eu achei a localização dele bem ok. O hotel era fácil de achar e era uma área bem calma e segura.
Recomendaria este hotel para quem já visitou a cidade ao menos uma vez, já que ele não é super central e você gasta um tempinho até chegar nas principais atrações (a não ser que pra você este não seja um problema).

Chegando no hotel o recepcionista nos deixou fazer o check in um pouco antes, já que a gente já estava ali e o quarto estava pronto. Trocamos de roupa e tentamos seguir o que eu havia planejado para o resto do dia, que seria:

Jardim de Luxemburgo
Catedral de Notre Dame
Louvre (por fora) e o Jardim de Tulherias

E para encerrar eu havia marcado para aquele dia mesmo uma visita a Torre Eiffel. Eu comprei os tickets online pelo website oficial da torre. Por favor se comprarem online, comprem por este site! Vi vários outros tentando se passar por oficial e vendendo os tickets por valores absurdos! Não ganho nada se você usar este link, mas você economiza não caindo na mão de sites vigaristas.
O ticket pra mim (que tenho 26 anos) custou 16€ e para minha irmã de 17 anos custou apenas 8€. Nós optamos por subir apenas até o segundo piso, pois a nossa intenção era conseguir identificar os lugares lá de cima.
Uma dica se você estiver em Paris e tenha a intenção de subir na Torre Eiffel: verifique o horário do pôr do sol e tente comprar a entrada para a torre um pouco antes dele começar, vai ser uma experiência incrível, garanto!

Acabou que neste dia eu também tive tempo de passar na City Pharma, que merece um post todinho dela (pois os valores de dermo cosméticos são excelentes!) então vou deixar pra outra hora.

IMG_0026

IMG_0038

IMG_0090

 

IMG_0168

Pôr do sol visto do segundo piso da Torre Eiffel

IMG_0191

 

Quando chegamos na Torre Eiffel ficamos surpresas por estar toda cercada e com um acesso um pouco confuso nos dias que estivemos lá, aparentemente estão acontecendo algumas obras no local, o que exatamente nem me dei ao trabalho de me informar.

Da torre pegamos um ônibus e de lá fomos até uma estação de metro para então finalmente chegarmos no hotel. Quando estávamos quase lá me dei conta que não comíamos há muitas horas e que certamente seria difícil dormir com barriga vazia haha… Encontramos um restaurante chinfrim que se dizia italiano próximo ao hotel, que depois me arrependi amargamente (já que a comida estava péssima!!).
Deveria ter achado outro lugar, mas já havia passado das 22:00 e eu estava desesperada meeeeesmo por um prato de comida quente, mesmo sendo tão tarde.
No fim o dono estava lá era bem divertido, tentou fazer piadinhas e até truque de mágica com dinheiro quando fui pagar, teria sido ótimo se ele não tivesse nessa hora tentado me dar 10 euros a menos! e eu que não durmo no ponto, pedi na mesma hora que a gracinha acabou o restante do troco. O nome do restaurante não lembro, mas com certeza só recomendaria a passar longe quando estiverem em Paris.

No hotel depois da comida terrível, porém de barriga cheia só conseguimos tomar banho e capotar. Nosso segundo dia foi reservado inteiramente para a Disney Paris, que merece seu próprio post com uma avaliação dos brinquedos radicais e por isso fica pra próxima, pois aqui já está enorme. 🙂

Abraços,

Alana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s